Skip to main content

Blog

Novidades e dicas sobre o segmento gráfico para a transformação digital de sua empresa

O design inclusivo tem se mostrado como tendência para embalagens nos próximos anos, permitindo que produtos sejam acessíveis por todos.

Design Inclusivo: tornando produtos acessíveis com embalagens pensadas para todos

Nos últimos anos, principalmente entre 2022 e 2023, observamos um crescimento exponencial nas pesquisas para desenvolvimento de produtos e embalagens com aspectos voltados para a inclusão.

Este aumento reflete uma crescente conscientização sobre a importância da acessibilidade, não apenas em ambientes físicos e digitais, mas também na embalagem de produtos, fazendo com que o design inclusivo se destaque como forte tendência para os próximos anos.

Com um mercado cada vez mais voltado para a inclusão, há uma oportunidade significativa para marcas, gestores e designers em adaptar suas embalagens para atender a um público mais amplo.

Números no Brasil

Segundo dados do censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, 18,6% da população brasileira possui algum tipo de deficiência visual. Desse total, 6,5 milhões apresentam deficiência visual severa, sendo que 506 mil têm perda total da visão (0,3% da população) e 6 milhões, grande dificuldade para enxergar (3,2%).

O que é Design Inclusivo?

Design inclusivo é uma abordagem na criação de produtos e serviços que busca garantir que eles sejam acessíveis e utilizáveis pelo maior número possível de pessoas, independentemente de suas habilidades ou circunstâncias. No contexto de embalagens, isso significa desenvolver soluções que atendam às necessidades de consumidores com restrições em diversas capacidades, incluindo deficiências visuais, motoras ou cognitivas.

Legislação para acessibilidade nas embalagens

A legislação brasileira sobre acessibilidade em embalagens, especialmente no que se refere ao uso de braille, destaca a importância de considerar as necessidades de pessoas com deficiências visuais. O foco principal desta legislação tem sido o setor farmacêutico, onde a inclusão de informações em braille nas embalagens é uma exigência legal. Esta medida garante que indivíduos com deficiência visual tenham acesso independente e seguro às informações essenciais sobre os medicamentos que utilizam.

Tendência crescente em outros setores

Por outro lado, em outros setores, como o alimentício, cosméticos e de produtos de consumo em geral, a adoção de práticas de design inclusivo em embalagens ainda é opcional. No entanto, tem-se observado uma tendência crescente de empresas desses setores voluntariamente adotarem práticas inclusivas em suas embalagens.

Além disso, a adesão a princípios de Responsabilidade Social Corporativa (RSC) e às diretrizes de Environmental, Social, and Governance (ESG) tem sido um fator motivador significativo para muitas empresas. Essas diretrizes encorajam as organizações a operar de uma maneira que seja socialmente responsável e tenha um impacto positivo na sociedade. A inclusão de características acessíveis nas embalagens responde à vertente “Social” dos princípios ESG, contribuindo para a construção de uma imagem corporativa positiva e alinhada aos valores de inclusão e diversidade.

Essa mudança tem sido impulsionada não apenas pela conscientização sobre as necessidades desse segmento da população, mas também pelo reconhecimento de que práticas inclusivas podem representar um diferencial competitivo no mercado.

Mercados que adotam o design Inclusivo

O conceito de design inclusivo tem sido cada vez mais adotado em diversos mercados, refletindo uma consciência crescente sobre a importância da acessibilidade e inclusão. Vamos explorar como diferentes setores já estão incorporando estas práticas em suas embalagens:

Farmácia

Devido às obrigações legais, informações em braille tornaram-se uma prática comum nas embalagens de medicamentos. Esta iniciativa proporciona aos consumidores com deficiência visual o acesso independente às informações dos produtos, como nome do medicamento, por exemplo. Em alguns casos, é possível acessar também a dosagem recomendada e instruções de uso. Além dos textos em braille, algumas empresas já pensam em explorar embalagens com características táteis específicas para cada medicamento, facilitando a identificação.

Alimentos

A indústria alimentícia tem demonstrado um interesse crescente em tornar suas embalagens mais acessíveis. Além da inclusão de braille, tem-se observado o uso de ícones intuitivos e designs que facilitam a identificação do produto através do tato. Essas características não só beneficiam pessoas com deficiências visuais, mas também melhoram a experiência geral do consumidor, tornando as informações acessíveis para todos.

Bebidas

O setor de bebidas é um dos que mais tem adotado abordagens inovadoras de design inclusivo em suas embalagens. Rótulos táteis são uma das inovações, ajudando consumidores com deficiência visual a identificar diferenças entre os produtos. Além disso, a utilização de códigos QR nas embalagens tem se popularizado, direcionando os consumidores para sites especialmente criados para pessoas com necessidades especiais, com informações detalhadas sobre o produto, incluindo ingredientes, informações nutricionais e conhecimento sobre a história da marca e de seus produtos.

Vestuário

O mercado de vestuário também tem explorado formas de tornar suas embalagens mais inclusivas. Etiquetas em braille nas roupas são um exemplo, permitindo que consumidores com deficiência visual identifiquem informações como tamanho, material e instruções de cuidados. Além disso, algumas marcas estão projetando embalagens que são mais fáceis de abrir e manusear, beneficiando pessoas com limitações motoras.

Além das etiquetas e embalagens, o mercado têxtil já utiliza o design inclusivo para desenvolver estampas, onde o consumidor pode ler os textos estampados em braile.

Ideias de aplicação para públicos específicos

A aplicação de técnicas específicas de design inclusivo promove a inclusão e acessibilidade para públicos diversos, especialmente para pessoas com deficiências. Aqui estão algumas ideias de aplicação que destacam como o design inclusivo pode ser implementado:

  • Braille em relevo: Permite que os consumidores com deficiência visual consigam identificar informações importantes do produto, como nome, instruções de uso e advertências, garantindo autonomia e segurança para consumidores com deficiência visual.
  • Hot stamping: Utilizado para adicionar texturas diferenciadas nas embalagens, esta técnica pode ser empregada para criar padrões ou símbolos táteis que ajudam na identificação do produto. Além do apelo estético, essas texturas podem ser usadas para transmitir informações importantes ou para facilitar a identificação do produto pelo tato.
  • Verniz fosco: O uso de verniz fosco pode criar contrastes táteis na embalagem, podendo ser ser aplicado em áreas específicas para destacar informações importantes ou para diferenciar produtos dentro de uma mesma linha, melhorando a capacidade de identificação tátil, o que beneficia pessoas com deficiências visuais ou dificuldades motoras.
  • Texturas: Incorporar diferentes texturas nas embalagens pode ser uma forma eficaz de transmitir informações. Por exemplo, uma embalagem de um produto para peles sensíveis poderia ter uma textura suave, enquanto um produto para peles oleosas poderia ter uma textura mais áspera, facilitando a identificação do produto e melhorando a experiência sensorial do consumidor.
  • Cheiro: A inclusão de elementos olfativos nas embalagens é uma forma inovadora de se comunicar com os consumidores. Fragrâncias podem ser incorporadas para representar o produto ou a marca. Esta prática já é comum em catálogos e embalagens de cosméticos, se tornando útil para consumidores com deficiências visuais.

Conclusão

O design inclusivo nas embalagens é mais do que uma tendência; é uma necessidade emergente em um mundo que valoriza cada vez mais a diversidade e a inclusão. Ao adotar essas práticas, as marcas não só cumprem com suas obrigações legais e éticas, mas também abrem as portas para uma conexão mais profunda e significativa com um público diversificado, contribuindo para uma sociedade mais inclusiva e acessível para todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest