Skip to main content

Blog

Novidades e dicas sobre o segmento gráfico para a transformação digital de sua empresa

Como organizar a gestão de produtos e marcas na empresa?

Como organizar a gestão de produtos e marcas dentro da empresa?

A gestão de marcas envolve a criação, desenvolvimento, posicionamento e manutenção de tanto a marca da empresa quanto dos produtos que ela oferece.

Por envolver diversas atividades no contexto de desenvolvimento, organizar a gestão de produtos, marcas e embalagens, é uma tarefa que requer conhecimento aprofundado de todo o processo, pois desempenha um papel importante no mercado e na percepção dos consumidores. Por isso, a maneira como produtos e marcas são gerenciados irá influenciar diretamente na competitividade e no desempenho da empresa.

O Gestor de Marcas é quem tem a responsabilidade de observar, coordenar e desenvolver toda a cadeia de descoberta, criação e posicionamento de uma marca e os produtos atrelados a ela.

Para entender como tudo isso funciona, este artigo aborda de forma simples as atividades que fazem parte do processo de desenvolvimento e apresenta algumas formas de otimizar o trabalho, descomplicando a gestão de produtos. Mas precisamos entender um pouco de gestão de marca para falarmos de gestão de produto, certo?

O que é Gestão de Marcas e para que serve?

A gestão de marcas serve para criar, manter e fortalecer a identidade da empresa, estabelecendo uma conexão significativa com os consumidores e proporcionando valor agregado aos produtos e serviços. Ela desempenha um papel crítico na construção de confiança, fidelização do cliente e na diferenciação no mercado, contribuindo para o sucesso e crescimento da empresa.

Quem participa do processo de Gestão de Marcas?

A gestão de marca é uma iniciativa multifuncional que envolve vários departamentos e partes interessadas em uma empresa. Uma coordenação eficaz entre esses participantes é essencial para garantir que a identidade da marca seja transmitida de forma consistente e que a marca seja percebida de maneira positiva pelo mercado e pelos consumidores.

Pode-se dizer que praticamente todos os departamentos da empresa participam do grupo de trabalho para a gestão eficiente da marca. Porém, vamos nos concentrar nas atividades de quem coordena todo o processo, com foco na descoberta de novos produtos: o Gestor de Marcas.

Qual o papel do Gestor de Marcas na Gestão de Produtos?

O papel do Gestor de Marcas na gestão de produtos serve para garantir que os novos lançamentos estejam alinhados com as necessidades dos consumidores. Para entendermos melhor, listamos abaixo algumas atividades desempenhadas por ele.

Alinhamento com a estratégia de marca

O Gestor de Marcas é responsável por garantir que os novos produtos estejam alinhados com a estratégia de marca estabelecida. Isso envolve garantir que os novos produtos reflitam os valores, missão e promessas da marca, mantendo a coerência com a imagem existente.

Identificação de oportunidades

O profissional precisa estar constantemente ligado com o mercado e o público-alvo da marca, para identificar oportunidades de mercado, lacunas no portfólio de produtos e necessidades dos clientes.

Pesquisa de mercado

O Gestor de Marcas realiza e coordena pesquisas de mercado para obter insights sobre as tendências, preferências e comportamento do consumidor. Essas informações ajudam a orientar o desenvolvimento de novos produtos que atendam às demandas do mercado.

Comunicação de produto

Aqui se encaixam as tarefas para desenvolver estratégias de comunicação para os produtos, incluindo a criação de mensagens de marca, campanhas de marketing e estratégias de lançamento.

Integração de produto

 Ninguém trabalha sozinho. Por isso, a colaboração com outros departamentos, como design, produção e qualidade, garante que os novos produtos atendam aos padrões de qualidade e estejam em conformidade com os padrões de marca estabelecidos.

Monitoramento e avaliação

Após o lançamento dos novos produtos, o Gestor de Marcas acompanha seu desempenho, coleta feedback dos clientes e analisa métricas para avaliar o sucesso dos produtos em relação aos objetivos da marca.

Tudo começa na Pesquisa e Desenvolvimento

O departamento de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) serve como um motor de inovação e crescimento dentro de uma organização, trabalhando junto com o Gestor de Marcas na criação e gestão de produtos, na resolução de problemas técnicos, na antecipação de tendências e na busca por soluções sustentáveis. Sua importância varia de acordo com o setor e o foco da empresa, mas é fundamental para a evolução e sucesso a longo prazo.

Listamos abaixo algumas das principais atividades do P&D dentro da organização, no processo de Gestão de Produtos:

Inovação

O P&D é responsável por explorar novas ideias, tecnologias e abordagens para desenvolver produtos, serviços e processos inovadores. A inovação é fundamental para se manter competitivo em mercados em constante evolução.

Desenvolvimento de novos produtos

O departamento de P&D concebe, projeta e desenvolve novos produtos com base em necessidades do mercado, feedback dos clientes e oportunidades de crescimento. Esses produtos podem ser aprimoramentos de produtos existentes ou inovações completamente novas.

Vantagem estratégica

O P&D pode criar vantagens estratégicas para a empresa, desenvolvendo tecnologias patenteadas, métodos exclusivos de produção ou soluções diferenciadas que são difíceis de serem copiadas por concorrentes.

Antecipação de tendências

O departamento de P&D acompanha as tendências de mercado, tecnológicas e regulatórias, antecipando as mudanças e preparando a empresa para se adaptar ou liderar nesses novos cenários.

Conformidade com Regulamentações

Em setores regulamentados, como o farmacêutico e o de alimentos, o departamento de P&D garante que os produtos atendam às normas legais e regulatórias.

Legal, mas como organizar tudo isso?

Com tantas atividades e tantos produtos e pesquisas acontecendo ao mesmo tempo, manter o processo organizado e dentro dos prazos estabelecidos, garante o sucesso na hora de descomplicar a gestão de marcas dentro da empresa.

Seguramente, o mais recomendado é que você concentre todas as informações, documentos e, principalmente, a comunicação em um software específico, desenvolvido para esta finalidade. O controle e organização começam com a centralização. Lembre-se disso.

A marca em primeiro lugar

A organização das informações na gestão de marcas envolve a estruturação e manutenção de dados relacionados à identidade da marca, sua estratégia, comunicações, ativos visuais, pesquisa de mercado e feedback dos clientes. Isso ajuda a garantir a consistência na comunicação e no posicionamento da marca em todos os canais e pontos de contato com os clientes, além de direcionar os ensaios que serão feitos para desenvolver as novas embalagens que acomodarão os novos produtos.

Sistemas de gestão de marca e diretrizes de marca são frequentemente usados para facilitar essa organização, mantendo a coerência e a integridade da identidade da marca ao longo do tempo.

Organizando a gestão de produtos

A organização das informações no desenvolvimento de novos produtos envolve a coleta, armazenamento e gerenciamento eficaz de dados relacionados ao processo de inovação e design de produtos. Isso inclui informações sobre pesquisas de mercado, feedback dos clientes, especificações técnicas, prazos, orçamentos e etapas do projeto.

A organização das informações é fundamental para garantir a coordenação eficiente das atividades de desenvolvimento, a tomada de decisões embasadas em dados e o sucesso no lançamento de novos produtos. Ela pode ser facilitada por meio de ferramentas e sistemas de gerenciamento de projetos e documentação.

O papel colaborativo das equipes envolvidas

O papel colaborativo das equipes no processo de gestão de marcas e produtos envolve a comunicação e a cooperação entre diferentes departamentos, como marketing, design, produção e atendimento ao cliente, para garantir a consistência na entrega do desenvolvimento de produtos. 

A colaboração é essencial para manter a integridade da marca, garantir que os produtos atendam às expectativas dos clientes e promover a inovação ao aproveitar diversas perspectivas e habilidades. Trabalhar em equipe promove a eficiência e a eficácia na gestão de marcas e produtos, fortalecendo a marca e impulsionando o sucesso no mercado.

Opte por utilizar softwares que permitam criar equipes e delegar responsabilidades. Além disso, conforme mencionamos anteriormente, procure concentrar toda a comunicação em um só local e evite o uso de canais paralelos como aplicativos de mensagens.

Aprovação e comparativo dos arquivos de artes e layouts

Vamos listar abaixo 8 pontos essenciais para garantir que o fluxo de aprovação de artes esteja no caminho certo e que todos os envolvidos estão olhando para o mesmo arquivo:

  • Reúna todas as versões dos arquivos de arte e layouts que precisam ser comparados;
  • Identifique os elementos críticos a serem avaliados, como logotipos, cores, textos, imagens e informações regulatórias;
  • Utilize ferramentas de software apropriadas para comparação, como programas de design gráfico ou software específico de comparação de arquivos;
  • Compare os arquivos, destacando as diferenças e inconsistências entre as versões;
  • Verifique se as alterações são intencionais ou se são erros;
  • Envie os arquivos comparados para as partes interessadas, como a equipe de design, produção e controle de qualidade, para revisão e aprovação;
  • Certifique-se de documentar todas as alterações e aprovações para futuras referências e para garantir a conformidade com as diretrizes de marca e regulamentos;
  • Após a aprovação final, certifique-se de manter um registro dos arquivos aprovados e faça o acompanhamento para garantir que as provas e a impressão final estejam de acordo com as versões aprovadas.

Lembre dos fluxos

Por fim, todo este processo e atividades precisam estar organizados. Você percebeu que o volume de tarefas, documentos e informações pode se tornar gigantesco e sair do controle.

Certamente você já tem um processo documentado para a criação, desenvolvimento e validação de cada produto ou marca que a empresa cria. Estes padrões são seu norte e deixam o trabalho mais organizado (ao menos deveria). 

Mas você também percebe que estes fluxos nem sempre são rotina e sofrem mudanças com frequência, não é mesmo? Para que isso não venha a se transformar em um caos sempre que você precisar criar um novo projeto, citamos abaixo as 10 etapas mais comuns neste trabalho:

  1. Definir objetivos e estratégia claros
  2. Documente as ideias e conceitos
  3. Etapas e tarefas de desenvolvimento e design
  4. Testes e qualidade
  5. Estratégias de marketing e comunicação
  6. Ações para lançamento e distribuição
  7. Monitoramento e melhoria contínua
  8. Gestão de ciclo de vida do produto
  9. Colaboração entre departamentos envolvidos
  10. Documentação e arquivamento

Agora sim! Com todo o processo mapeado e bem definido, certamente você deixou sua percepção mais clara e objetiva para organizar a gestão de produtos e gerenciar as marcas da empresa.

Caso queira conhecer mais sobre a LinkFlow e como ela pode ajudar você na criação e manutenção destes processos, venha falar com um de nossos atendentes e conheça mais sobre nosso software.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest